Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso você precisa ver o que não está visível.

sábado, 23 de setembro de 2017

HENRIQUE ALVES ERA CONHECIDO COMO “FANHO” NO SISTEMA DE PROPINAS DA ODEBRECHT


BG-Perícia em documentos encontrados no sistema usado pela Odebrecht para gerenciar os pagamentos de propina registra repasses ao grupo do presidente Michel Temer, formado por Eliseu Padilha, Moreira Franco, Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima, todos do PMDB.
O relatório foi anexado ao inquérito que concluiu que integrantes do PMDB formaram uma organização criminosa.
A investigação encontrou comprovantes no drousys, sistema de comunicação do departamento de propina da Odebrecht, que confirmam o pagamento à cúpula do PMDB para garantir obras públicas para a construtora Oderebrecht.
A perícia além de confirmar distribuição de propinas para Michel Temer, Eliseu Padilha, Moreira Franco, Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima atinge mais uma vez o potiguar Henrique Alves.
As planilhas revelam dois pagamentos no valor total de R$ 2 milhões feitos pela Odebrecht em favor de Henrique Eduardo Alves, que era identificado como “FANHO”.


←  Anterior Proxima  → Inicio

OLHA A HORA

VOCÊ ONLINE

FAN PAGE, CURTA

SIGA-NOS NO TWITTER

CLIC E VEJA OS FATOS HISTÓRICOS POR DATA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VISITAS PELO MUNDO

AS SETE MAIS LIDAS

CADASTRA SEU E-MAIL