ORGULHO DE SER NORDESTINO. A IMPRENSA É A VOZ DOS OPRIMIDOS E O TERROR DOS MALFEITORES. (JUAHREZ ALVES)

segunda-feira, 24 de abril de 2017

PRA QUE TANTA GANÂNCIA E CORRERIA SE NINGUÉM VEIO AQUI PRA FICAR


Se o final é normal pra que correr
E se morrer é ruim, mas é comum.
Se o caixão vai levar de um em um
E se o dinheiro não pode socorrer
Eu só quero o bastante pra comer
Pra viver pra vestir e pra calçar.
Mesmo sendo pouquinho, se não faltar,
Eu só quero esse tanto todo dia
Pra que tanta ganância e correria
Se ninguém veio aqui para ficar.

Todo homem podendo tem que ter
 Moradia, saúde e alimento,
 Um pouquinho também de investimento,
 Que um dia ele pode adoecer,
 Necessita também de algum laser,
 Para o corpo cansado descansar.
 Mas tem gente que pensa em enricar,
 Não descansa de noite nem de dia,
Pra que tanta ganância e correria,
Se ninguém veio aqui para ficar.

Pra que tanta ganância por poder
Exibir a fortuna adquirida,
Se o que a gente ganhar durante a vida
É preciso deixar quando morrer.
Se na cova não tem como caber
E no caixão ninguém tem como levar
Lá no céu não tem banco pra guardar
O que o morto juntou quando vivia
Pra que tanta ganância e correria
Se ninguém veio aqui para ficar.

Sei que a vida da gente se encerra
E muita gente se esquece com certeza
É por isso, pensando na riqueza,
Que alguns lobos estão fazendo guerra,
E o pior é que brigam pela terra,
Pra depois nela mesma se enterrar,
Toda essa riqueza vai ficar
E só o corpo é que vai pra terra fria
Pra que tanta ganância e correria.
Se ninguém veio aqui para ficar.

Pra que tanta ganância e ambição
Se essa vida é bastante passageira,
Tudo finda num monte de poeira
Na mortalha na cova e no caixão,
Ninguém pode pedir prorrogação
Quando o jogo da vida terminar,
A não ser uma vela pra queimar
O destino é partir de mão vazia
Pra que tanta ganância e correria
Se ninguém veio aqui para ficar.

A ganância infeliz desenfreada
Deixa o mundo sem paz e sem sossego,
Pois tem gente com mais de um emprego
E muita gente morrendo sem ter nada,
Mas a vida da gente é emprestada
E qualquer dia o seu dono vem buscar,
Qualquer vida que a morte carregar
Ninguém pode tirar segunda via,
Pra quer tanta ganância e correria
Se ninguém veio aqui para ficar.
(Autor desconhecido)


←  Anterior Proxima  → Inicio

OLHA A HORA

VOCÊ ONLINE

FAN PAGE, CURTA

SIGA-NOS NO TWITTER

CLIC E VEJA OS FATOS HISTÓRICOS POR DATA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VISITAS PELO MUNDO

AS SETE MAIS LIDAS

DICAS DE LEITURA

CADASTRA SEU E-MAIL